Etiquetas

,

Okada_Kenzo-Ascent 1961 Outono

*

Outono:

velhos parecem até

os pássaros e as chuvas

 **

Crepúsculo:

as ervas parecem seguir

os rebanhos que recolhem

 ***

Admirável aquele

cuja vida é um contínuo

relâmpago

 ****

Na escuridão do mar

brancos

gritos de gaivotas

 Versões de Jorge Sousa Braga.

Transcritos de Matsuo Bashô, O Gosto Solitário do Orvalho, Assírio & Alvim, Lisboa, Maio de 2003.

 Acompanha esta poesia uma imagem da pintura de Kenzo Okada (1902-1982).

 Pesquisando no blog por Haiku, encontrará o leitor curioso outros poemas e também considerações sobre a técnica do Haiku.

 

Anúncios