Etiquetas

,

Okada_Kenzo-Number_2 1954 Verão

*

Preso na cascata

um instante:

o verão

**

Frescura:

os pés no muro

ao dormir a sesta

***

Silêncio:

as cigarras escutam

o canto das rochas

****

Chuva de verão:

até ou grous se queixam

de terem as pernas curtas

*****

No pôr do sol

entre as papoilas brancas

as faces curtidas dos pescadores

Versões de Jorge Sousa Braga.

Transcritos de Matsuo Bashô, O Gosto Solitário do Orvalho, Assírio & Alvim, Lisboa, Maio de 2003.

Acompanha esta poesia uma imagem da pintura de Kenzo Okada (1902-1982).

Pesquisando no blog por Haiku, encontrará o leitor curioso outros poemas e também considerações sobre a técnica do Haiku.

Anúncios