Etiquetas

,

Okada_Kenzo-Untitled 1950 Primavera*

Chuva de flores de ameixeira

Um corvo procura em vão

o seu ninho

 **

A uma papoila

deixa as asas a borboleta

Como recordação

 ***

Lua cheia:

para repousar os olhos

uma nuvem de tempos a tempos

 ****

Flores queimadas pela geada

Os grãos caídos

semeiam a tristeza

 *****

Depressa se vai a primavera

Choram os pássaros e há lágrimas

nos olhos dos peixes

 Versões de Jorge Sousa Braga.

 Transcritos de Matsuo Bashô, O Gosto Solitário do Orvalho, Assírio & Alvim, Lisboa, Maio de 2003.

 Acompanha esta poesia uma imagem da pintura de Kenzo Okada (1902-1982).

 Pesquisando no blog por Haiku, encontrará o leitor curioso outros poemas e também considerações sobre a técnica do Haiku

Anúncios