Etiquetas

,

Zhang Xiaogang 00No eterno do amor e do seu relato poético, é das longínquas paragens da China de hoje que vem um poema do amor total, este Darling (título inglês) do poeta chinês Mang Ke (1951).

Mang Ke (1951) encontra-se entre os mais conhecidos poetas da China dos nossos dias. Incluido por alguns no grupo dos Misty Poets, foi co-fundador com o poeta Bei Dao da revista Today durante a Primavera de 1979 em Pequim. Encerrada pelo governo em 1980, esta revista teve papel fulcral na experimentação artística pós Revolução Cultural. Como tantos outros, também  Mang Ke (1951) viveu em exílio interno no campo, no período da Revolução Cultural.

Transcrevo a versão inglesa do poema, que conheço, e acompanho-a com uma minha aproximação em português.

 Zhang Xiaogang 01

Darling

If your body returns to its first form,

a small heap of yellow earth,

I’m still willing to lie on your full breasts

as I did in the beginning

I’m willing to turn into sunlight

to clothe you in a skin of sun

I’m willing to melt silently with you into one body

 

If your body turns to spring soil

I’m willing to surrender my own shape

to become water

I’m willing to be sucked up entirely

and with every feeling I have

to saturate your body

Zhang Xiaogang 05

Querida

Se o teu corpo regressar à primitiva forma:

um pequeno torrão de terra amarela,

jazerei sobre o teu peito

como no princípio aconteceu.

Disponível estou para em luz do sol me transformar

e numa capa solar te envolver.

Voluntária e silenciosamente me fundirei contigo num só corpo.

 

Se o teu corpo num regato se transformar

voluntariamente deixarei a minha forma

e serei água

disposto a ser sugado

e com com todo o meu sentir

saturar o teu corpo.

Zhang Xiaogang 04

Acompanham o artigo alguns dos extraordinários retratos de família pintados por Zang Xiaogang (1958) a partir de antigas fotos do tempo da Revolução Cultural.

 Zhang Xiaogang 02

Espantosos no misto de familiaridade e irrealidade que transmitem, dão a ver simultaneamente seres humanos e robots no que foi uma das grandes tragédias que parte da humanidade do século XX viveu. A esta pintura regressarei de forma mais circunstanciada.

Zhang Xiaogang 03

Anúncios