Etiquetas

Alfred Eisenstaedt - world fair 1939 New YorkSirvo-me de uma máxima de François de La Rochefoucauld (1613-1680), agradável ao engenheiro civil que em mim habita, para mostrar algumas fotos de arquitectura notáveis pelo motivo e pela qualidade técnica de enquadramento e iluminação de que dão mostra.

Deixou-nos o duque francês entre as suas máximas, a afirmação de que Podemos comparar o carácter dos homens com a maior parte dos edifícios: têm diversos ângulos, alguns agradáveis outros nem por isso., o que é uma observação interessante e um alerta para os juízos que na nossa vida de relação fazemos sobre os outros.

Edward WestonHoje a profissão levou-me a encontrar um senhor de 90 anos que mantinha um espirito vivíssimo apesar das maleitas físicas. A certa altura a conversa desandou e pergunta-me:

– E o senhor já experimentou o 69?

A relação era profissional e respondi-lhe apenas:

– Esse é um prazer dos deuses a que poucos mortais se atrevem.

A conversa ainda decorreu mais um pouco em ambiente desanuviado, mas o que segue é que a vontade do sexo, quando desponta é para a vida. O desejo apenas se adapta às possibilidades do corpo. E quando estamos perante alguém de provecta idade e cabeça sã, não vale a pena supor que regrediu até à mais tenra infância, pois a vida vivida está lá, ainda que, como diz o nosso filósofo de hoje:

Chegamos inexperientes a cada nova idade da vida. Por consequência, a experiência trai-nos, apesar do número de anos vividos.

Ou seja, o desafio é sempre aprender, o que me aconteceu nesta visita profissional.

Terminemos então esta conversa com a Máxima 69 de La Rochefoucauld tão a propósito para aquilo que nos ocupa:

É difícil explicar o amor. Na alma, ele exprime-se pela paixão de domínio, no espírito, é a compreensão e no corpo, não passa de um desejo escondido e delicado de se possuir o que se ama, depois de se proceder a um jogo misterioso.

Nota bibliográfica

As Máximas de La Rochefoucauld foram transcritas de Máximas e Reflexões Morais, tradução de Raúl Mesquita, Edições Sílabo, Lisboa, 2008.

Passemos finalmente ao que falta de fotos. Os nomes dos fotógrafos podem ser encontrados passado o cursor sobre a imagem.

Marcel Breuer - Church of St Francis de Sales

Paul Strand

Anúncios