Etiquetas

, ,

Enquanto não regressa em força a poesia, deixo à admiração dos visitantes algumas gravuras da Suite 347 de Picasso, produzida em 1968.

O nome decorre do total de gravuras produzido entre 16 de Março e 5 de Outubro de 1968. Constituem um tributo do artista aos luxuriantes prazeres de Eros quando tinha apenas 87 anos.

No seu conjunto traduzem uma soberba afirmação da sexualidade como uma revivificante força na vida e na arte.

Durante oito meses, os impressores Aldo e Pierre Crommelynck, instalaram-se na Villa de Picasso em Mougins, na Riviera francesa, com um prensa litográfica que permitiu a impressão das litografias à medida que iam sendo criadas directamente na chapa pelo mestre. O conjunto constitui uma assombrosa variedade das aptidões do artista no dominio da técnica da litografia.

Exibidas simultâneamente na Galeria Louise Leiris em Paris e no Art Institute of Chicago, nesse inverno, circularam posteriormente por algumas capitais do mundo. e os 50 exemplares assinados da tiragem desapareceram nos cofres dos coleccionadores.

Afortunadamente, a Random House/Maecenas Press de Nova Iorque procedeu à edição integral do conjunto em dois  volumes, em 1971.

Uma pequeníssima parte das gravuras foi objecto de publicação num  número especial da revista Avant Garde de Nova Iorque em 1969, com um belissimo arranjo gráfico.

E agora algumas gravuras, não muitas, pois o espaço do blog não o permite.

Anúncios