Etiquetas

Oleg Igorin

Apenas um poema de Asclepíades (???) extraído da Antologia Grega, dando conta do poder da beleza contra convenções e preconceitos.

Dídima seduziu-me com as suas traquinices. Oh! Eu derreto
como cera ao lume à vista da sua beleza.
Se ela é negra, que importa? Também os carvões o são. Mas
quando acesos, brilham como botões de rosa.

Tradução de Albano Martins, Antologia da Poesia Grega Clássica.

Anúncios