Etiquetas

Klimt_Gustav-Country_Garden_with_Sunflowers

Assinalemos a chegada da Primavera ao hemisfério norte com algumas pinturas de Gustav Klimt (1862-1918) onde a presença de flores, fascínio e ornamento da natureza, domina.

Foi com uma surpresa deslumbrada que em certa visita a Viena descobri esta outra pintura de Klimt, até aí, para mim, pintor de figuras longilineas envoltas em mantos feéricos, surgindo como estereótipo de uma certa ideia de Arte Nova de que o quadro O Beijo será, talvez, o mais famoso ícone.

Contrariamente às pinturas alegóricas, carregadas de uma presença simbólica, as pinturas de paisagens são obras em que apenas uma atmosfera se sente, e convidam-nos tão só a uma atitude contemplativa, desligada de reflexões estéticas ou filosóficas.

Os temas de paisagem são parte importante da obra do artista, cerca de um quarto do que deixou, e são, de certa forma, o contraponto de oficio à reflexão do significado da arte na vida, que a sua restante pintura convida a meditar.

Captando a natureza no seu indiferente renascer e fluir, ao olhar estas pinturas somos levados a fruir tão só essa continuidade temporal, que de alguma maneira sabemos, acontecerá nos dias que se avizinham.

Feito o intróito, é tempo de a anunciada viagem pictórica acontecer.

Klimt_Gustav-Farmhouse_in_Upper_Austria

Klimt_Gustav-Water_Castle

Klimt_Gustav-Poppy_Field

Klimt_Gustav-Park

Klimt_Gustav-Unterach_am_Attersee

Klimt_Gustav-Houses_at_Unterach_on_the_Attersee

Klimt_Gustav-Flowering_Field

Klimt_Gustav-Beech_Grove_I

Klimt_Gustav-Schloss_Kammer_on_the_Attersee

Anúncios