Etiquetas

Iluminura 25 600pxContinuo com a poesia do Al-Andaluz, desta vez com Al-Thurthusi, andaluz do sec. XI, e um seu poema em versão de Jorge Sousa Braga.

 

Lemos, numa forma poética superior, da busca inacabada pelo ideal que todos com mais ou menos detalhe por uma vez tocámos e com persistência almejamos.

 

Olho o céu sem fim

à espera de ver a estrela que tu vez

 

Vou ao encontro dos viajantes que chegam de todo o lado

à espera que alguém se tenha inebriado com o teu perfume

 

Enfrento os ventos

à espera que tragam uma mensagem tua

 

Vagueio sem destino

à espera de ouvir uma canção que fale de ti

 

Olho as mulheres que encontro sem outra intenção

que descobrir um toque da tua beleza nos seus rostos

 

Transcrito de O Vinho e as Rosas, Antologia de poemas sobre a embriaguez, organização de Jorge Sousa Braga, Assírio & Alvim, Lisboa 1995.

Anúncios