Etiquetas

Voguemos nas alturas celestiais sentindo a bênção humana de existir, acompanhados pela inspiração de Hildegard von Bingen (1098 – 1179), mulher, poetisa, visionária e compositora da musica que provavelmente se ouve nas altas esferas durante o sono eterno que nos espera.

Eis o que cantam estas vozes:

O  VIS  AETERNITATIS

V. O vis aeternitatis

quae omnia ordinasti in corde tuo

per Verbum tuum omnia creata sunt

sicut voluisti,

et ipsum Verbum tuum

induit carnem

in formatione illa

quae educta est de Adam.

R. Et sic indumenta ipsius

a maximo dolore abstersa sunt.

V. O quam magna est benignitas Salvatoris

qui omnia liberavit

per incarnationem suam,

quam divinitas exspiravit

sine vinculo peccati.

R. Et sic indumenta ipsius

a maximo dolore abstersa sunt.

Gloria Patri et Filio et Spiritui sancto.

R. Et sic indumenta ipsius

a maximo dolore abstersa sunt.

E a respectiva tradução:

Ó FORÇA ETERNA

Responsório


Ó força eterna,

que tudo ordenaste em teu coração,

por teu Verbo tudo foi criado,

como quiseste,

e o próprio Verbo

se revestiu de carne

naquela forma,

de que Adão foi gerado,

refrão

E assim sua veste foi poupada à máxima dor.

Ó grande é a benignidade do Salvador,

Que tudo libertou

por incarnação sua,

e a Divindade expirou

sem vínculo de pecado.

refrão

E assim sua veste foi poupada à máxima dor.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espirito Santo.

refrão

E assim sua veste foi poupada à máxima dor.

Noticia bibliográfica e videográfica:

A tradução do poema foi incluída na antologia de poesia de Hildegard von Bingen da responsabilidade de José Tolentino de Mendonça e publicada por Assírio & Alvim em 2004 com o título FLOR BRILHANTE. A interpretação musical é do agrupamento Sequentia. Como os direitos são da SONY, não fui autorizado a colocar um video a partir das minhas gravações. Quem gostar, pode pesquisar no YouTube por hildegard of bingen sequentia e encontra dezenas de videos com gravações de peças de Hildegard von Bingen em interpretações deste grupo .

Anúncios